INOAR promove o 5º Congresso Cabelo & Ciência sob o tema Afro-Empreendedorismo

congresso imagem

O Brasil é considerado o maior laboratório de estudo de cabelos do mundo devido à diversidade étnica. São inúmeras combinações de texturas, encaracolados e formas naturais. Desse modo, é crescente a necessidade de conhecimento da estrutura capilar resultante de diversos tratamentos químicos, com diferentes especificidades, na perspectiva de resultados cosméticos exitosos. Neste 5º Congresso (detalhes ao final do artigo) também apresentaremos o lançamento para exportação: o Shampoo Vegano Thermoliss, para uso profissional, que se destaca por ser um aliado na transição capilar, valorizando os cachos ou para múltiplos protocolos de uso, do cacheado ao liso,

A INOAR é pioneira no Brasil no uso do ácido glioxílico como alisante. Com grandes investimentos em pesquisa, desenvolvemos protocolos para diferentes aplicações como alisar, ondular, reduzir volume, soltar cachos, fazer o chamado permanente afro, definir, relaxar e a “escova progressiva”.

A transformação capilar à base de ácido glioxílico da INOAR é um produto de ampla aceitação nos mercados mundiais. Por que no Brasil há resistências em aprovar à inclusão do ácido glioxílico como ingrediente de função alisante pelos órgãos de Regulação e/ou Entidades de Classe?

Nesta semana a INOAR publicou um Manifesto sobre ácido glioxílico, que há muito vem sendo usado no mundo, e ainda é proibido no Brasil. Certamente que há interesses mercadológicos nesse processo envolvendo grupos de pressão/lobistas que impedem sua liberação. E como dissemos no referido Manifesto, à ANVISA não tem mais impedimentos, inclusive pela vasta pesquisa da área técnica da INOAR, com estudos e certificações diversas que vem tentando quebrar essa barreira.

A indústria de higiene pessoal, perfumaria e cosmético só tem crescido no Brasil, ficando bem posicionada entre os três maiores mercados consumidores do mundo. Em que pese o papel desempenhado por grandes empresas, é das pequenas e médias os melhores resultados em geração de renda e ocupação, apesar destas continuarem tendo dificuldade de acesso ao credito, financiamentos, capital de giro e inovação tecnológica. Neste item, inovação tecnológica, à INOAR sempre esteve na vanguarda.

Então, quando promovemos um evento como o 5º Congresso sobre Afro-Empreendedorismo é porque de fato estamos comprometidos, em atender as demandas de beleza, estética e saúde dos cabelos, da grande maioria dos brasileiros, onde majoritariamente às mulheres têm cabelos cacheados.

Compartilho com vocês uma reflexão, nesse momento onde os brasileiros estão mais animados com os resultados da Seleção na Copa do Mundo: até quando à indústria nacional, que investe, emprega, gera renda, divisas será colocada “de joelhos” para grandes conglomerados multinacionais? Até quando desrespeitaremos nossa criatividade, conhecimento e capacidade de superação, resultado da miscigenação étnico-cultural, legado de nossos antepassados, imigrantes ou não, capaz de gerar produtos de alta performance para o mundo inteiro? Até quando nossa biodiversidade será explorada sem que nós brasileiros possamos fazer uso prioritário do que nossa terra produz? Onde está nosso espírito de brasilidade?

 

Inocência Manoel – Fundadora INOAR Cosméticos

 

5º CONGRESSO AFRO-EMPREENDEDORISMO

O evento, direcionado para profissionais do setor (farmacêuticos, cabeleireiros), acontecerá no dia 25 de junho, das 13h às 17h, no Estanplaza Paulista. Os participantes receberão certificado ao final do congresso.

Dia 25 de Junho de 2018,  13h às 17h.

Local: Estanplaza Paulista (Alameda Jaú, 497 – Cerqueira César, São Paulo)

http://www.inoar.com | (11) 4135-4555

 

Agenda

13:00  Credenciamento e Composição da mesa solene

13:30  Abertura

13:40 – 14:00 Palestra “O Poder do afroempreendedorismo e o afroconsumo” – Adriana Barbosa

14:10-14:30  Palestra “Cabelo afro. A força está nos cachos – Dra. Valéria Longo – Universidade Federal de São Carlos

14:45-15:15  Coffee Break

15:15-16:15  Painel Representatividade com Alberto Silva – ONG Florescer; Maiara Barreto – Farmacêutica e atleta de natação paraolímpica; Aline Silva – Atleta olímpica; e Wally Custódio – Hair Stylist

16:45 – 17h   Encerramento

 

 

 

 

MANIFESTO DA INOAR

_acido_glioxílico_site_produto

            Com referência às Consultas Públicas 323/2017 e 325/2017 e à Reunião de Diálogo Setorial promovida pela ANVISA a respeito dessas Consultas, no último dia 14, a INOAR Cosméticos reitera sua posição de expectativa em relação à Regulamentação pela ANVISA para uso do ÁCIDO GLIOXÍLICO na transformação capilar, de acordo com estudos já apresentados, independentemente dos ajustes necessários, especialmente quanto ao índice de PH.

             Ao longo da última década de pesquisa e desenvolvimento, pioneira no Brasil no uso do Ácido Glioxílico como Alisante, a INOAR desenvolveu os protocolos para diferentes aplicações como alisar, ondular, reduzir volume, soltar cachos, fazer o chamado permanente afro, definir, relaxar e a tão famosa Escova Progressiva.

         Conforme muito bem demonstrado nas manifestações das referidas consultas públicas, a inclusão do Ácido Glioxílico como ingrediente de função Alisante pela ANVISA representará um avanço para o segmento, pois, como a INOAR, há inúmeras empresas no Brasil preparadas e aptas a produzir e abastecer os mercados com produto de qualidade aprimorada aos consumidores. Entendemos que não há mais razão para procrastinar uma decisão que favorece o segmento como um todo, gerando emprego, renda e ocupação a partir da publicação da Instrução Normativa tratada no Diálogo Setorial.

            Não é justo que empresas como a INOAR, que desenvolveu à tecnologia para uso do Ácido com PH acima de 2,0, fique prejudicada, uma vez que prolonga a decisão por parte da ANVISA.

            Declaramos que não há nenhum impeditivo de nossa parte em estabelecer o teor de PH inferior, desde que o produto seja prontamente incluído nos ítens autorizados pelo Brasil.

            Hoje a Transformação Capilar à base de Ácido Glioxílico da INOAR é um produto de ampla aceitação, presente nos mercados da Europa, Américas, Oriente Médio, África do Sul e Ásia. Muito em breve o Brasil também se beneficiará de tal tecnologia cosmética.

            Estamos certos de que nossas pesquisas de vanguarda permitem oferecer o que há de mais moderno no uso de Ácido Glioxílico em modelagem capilar, com qualidade e segurança.

         A INOAR espera da ABC (Associação Brasileira de Cosméticos) e da ABIHPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumes e Cosméticos) uma manifestação favorável para à Regulamentação pela ANVISA, independentemente do teor de ajuste de PH e/ou outras especificações que não impactem na finalidade precípua do insumo.

Inocência Manoel – Fundadora da INOAR Cosméticos

 

 

Plataforma Agenda 2030

grid-global-goals-header.jpg

A Agenda 2030 e os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) afirmam que para pôr o mundo em um caminho sustentável é urgentemente e necessário tomar medidas ousadas e transformadoras.

Os ODS constituem uma ambiciosa lista de tarefas para todas as pessoas, em todas as partes do mundo, a serem cumpridas até 2030. Se cumprirmos suas metas, seremos a primeira geração a erradicar à pobreza extrema, poupando as gerações futuras dos piores efeitos adversos da mudança do clima.

A Plataforma Agenda 2030 é um convite para embarcarmos nessa jornada coletiva – sem deixar ninguém para trás. Incluindo todos num círculo virtuoso jamais visto anteriormente.

Você conhece tal projeto? Na sequencia um vídeo, menos 3′, resumindo à Plataforma. Vale muito conhecer. Afinal, o futuro está sendo construído no agora. E nós todos temos responsabilidade sobre ele.

 

RESGATAR A ESPERANÇA

Le Monde - Blog
Capa da edição 128

Temos que abandonar a fronteira do medo, da dúvida e colocar esperança no que fazemos. Muitas coisas independem de nossas escolhas, mas muitas de nossas ações podem contribuir para mudança.

Gostaria de estar focada mais para tendências de beleza, segmento que atuo enquanto empresária. Mas, confesso, não tenho conseguido desligar do contexto sócio-político do país. O crescimento do discurso de ódio, a ausência de expectativa dos muitos jovens, os indicadores de depressão e suicídio, devem ser uma preocupação da sociedade, e não uma linha divisória entre essa ou aquela ideologia.  Neste caso, chamo a atenção do Partidos, que têm responsabilidade sobre fazer da política um espaço para debate das questões públicas, das questões que envolvem todos nós, das questões que convergem para inclusão, crescimento e desenvolvimento.

Fico pensando se temos uma pauta que nos unifica enquanto nação. Não a nação do “faz de conta”, do “jeitinho brasileiro”, “do futebol e carnaval”, entre outras que integram o imaginário social. Mas, de um projeto de Nação que há muito sociedade, europeias, por exemplo, vem tentando avançar. Ou seja, uma sociedade realmente democrática e cidadã, com liberdade de escolha e expressão, transparência pública, geração de renda e ocupação, saúde, moradia e educação como essências à vida, entre outras tantas, difíceis enumerar aqui.

Complicado continuar pensando que somente às eleições, os partidos, o Estado pode mudar os rumos da história. Antes de todos citado, existe o Eu, que pode transformar o cotidiano com fé, esperança e caridade. Depois vem o Nós, que são as ações somadas, randomizadas e exponenciais devido à comunicação em rede sociais digitais, que está revolucionando o mundo.

Não tenho grandes propostas, não tenho grandes conclusões. Apenas levanto tal questão para refletirmos na possibilidade de convergir os interesses consensuais. Ou seja, buscar avançar sobre o que é consenso. Do contrário, continuaremos patinando sobre projetos desvinculados da realidade brasileira. Qual nosso projeto para o futuro? Com certeza não é de um Brasil Colonial, que exportava matéria prima e comprava manufaturado. Guardadas as proporções, foi isso que aconteceu recentemente com a política de preços de combustíveis: vendeu-se petróleo bruto para comprar refinado. Isso porque as refinarias brasileiras reduziram em 30% a capacidade de produção, geraram desemprego e queda no refino. Somados à alta do barril de petróleo e do dólar, desencadeou a greve dos caminhoneiros, que sem entrar no mérito das reivindicações, terá consequência a longo prazo. Poderia citar outros fatos como a soja exportada para China que retorna como ração para animais.

Concluindo, precisamos pensar no nosso projeto como Nação, onde questões mínimas como gentileza, respeito as diferenças (de credo, etnias, gênero, estilo de vida, opinião politica, etc.) e solidariedade sejam virtudes cultivadas no dia-a-dia, ao invés de armas para guerras digitais que contaminam o todo. Temos muito que avançar antes de perder batalhas para desesperança, fake news, discurso de ódio, insegurança… isso não beneficia ninguém, além de nos atrasar muito em um mundo que se move à velocidade da Luz.

O Brasil tem que agregar valor ao que produz e vender para o mundo. Temos tudo aqui. Tem que investir na indústria nacional, em todos os segmentos de produção, e não somente no setor agrário-exportador. Do contrário estamos fazendo o caminho de volta. Daí que usei a foto do Le Monde Diplomatique (veja imagem e tire suas próprias conclusões) para ilustrar tal post. Desde que li a matéria em março, pensei em como mudarmos tal imagem do Brasil lá fora. Ou, até quando teremos governantes que se colocam de joelhos para regras internacionais, desrespeitando uma riqueza de miscigenação étnico-cultural milenares que aqui se reuniram para realizarem seus sonhos? Desta mistura nasceu o brasileiro. Esta é nossa identidade e como ela teremos que construir novas possibilidades. Este é o legado de nossos antepassados: enfrentar as batalhas colocando esperança naquilo que fazemos.

 

Inocência Manoel – Co-Fundadora INOAR Cosméticos

MULHERES NA DIREÇÃO

86546e459cccb7bf37bd83ddd736ddbb
The Siver Post

A revista VOGUE Arabia, edição de junho, está causando polêmica entre jornalistas e formadores de opinião porque elogia as “reformas” do governo de Mohammed bin Salman.

No mês em que a Arábia Saudita pretende suspender a proibição para mulheres dirigirem, à capa da revista traz uma mulher, elegantemente vestida, sentada num carro Rolls Royce, num cenário desértico. Ocorre que à bela mulher que ilustra a capa é a Princesa Hayfa bint Abdullah al-Saud, filha do falecido rei Abdullah, que instituiu a proibição de mulheres dirigirem automóveis entre 1964 e 1975. Lei não revogada até hoje.

Paradoxo? Jogada de marketing mostrando evolução entre gerações? São hipóteses, e com suas razões de ser. Afinal, uma revista com tal reputação não faria algo sem medir impactos sobre sua imagem. Mas, na verdade, a “mulher poderosa” na capa não esconde as ações reais do atual governo conservador, que recentemente mandou prender ativistas que lutam pela defesa dos direitos das mulheres. Essa é a principal crítica que estão fazendo à revista.

Em pleno século XXI, mulheres serem impedidas de exercerem atividades, cerceadas na liberdade de escolhas, entre outras práticas, de fato, não é evolução. Sucesso para os movimentos de mulheres que retomam às pautas específicas de direitos femininos, no Brasil e no mundo. E sucesso à VOGUE em suas estratégias de mercado, pois é uma bela revista.

 

Inocencia Manoel – Co-Fundadora da INOAR Cosméticos

CONFIANÇA

Confiança na equipe e entre os membros da equipe. Esta é a fórmula do sucesso.

Confiar é algo difícil em ambientes corporativos. As pessoas disputam entre si, ao invés de somarem para ganhar junto.

O grupo de dança Zurcaroh, no vídeo abaixo, faz um espetáculo de apresentação no American’s Got Talent, num misto de arte, acrobacias e ginástica, que não seria possível sem “Confiança” que uns tem nos outros, sabendo que somente juntos vencerão. Como venceram. Vale assistir. É pura arte.

 

INOAR EUROPA E PRÊMIO ESQR 2018

Inocencia recebendo o premio

Além de receber o Prêmio da ESQR – European Society for Quality Research, que tem como objetivo promover a consciência da qualidade e reconhecer boas práticas de gestão nas empresas, à INOAR Cosméticos também inaugurou oficialmente a INOAR Europa, com sede em Lisboa, Portugal. Onde terá um Centro Técnico e de Treinamento para os distribuidores e cabeleireiros profissionais. E até 2020 inaugurará uma fábrica no país buscando expandir operações na Europa, Ásia e África.

Receber o prêmio neste momento é muito importante, pois, além do reconhecimento pelo nosso compromisso excepcional com estratégias da qualidade e investimento em boas práticas, estamos dando mais um passo com à inauguração da INOAR Europa.  Conseguimos dobrar de tamanho nos últimos anos, enquanto o Brasil enfrentava forte recessão. E continuamos firmes em manter a nossa presença internacional forte – atualmente exportando para mais de 40 países.

Baseada em princípios de responsabilidade social e ambiental com crescimento sustentável, respeito à vida, aos indivíduos e diversidade, nossa marca se sente encorajada para seguir em frente, maximizando excelência e qualidade em todos os seus processos.

Estamos crescendo com paixão, empoderando e incluindo pessoas, principalmente mulheres de baixa renda, no Brasil e muitos outros países onde enfrentam obstáculos para suas realizações. Acreditamos que com autoestima elevada é possível transformar à vida. Tudo isso a empresa faz com inovação contínua, acompanhando desejos e às necessidades do mercado, que é bastante dinâmico. Este é o jeito INOAR de construir e consolidar à marca. Veja mais na entrevista em Portugal.

 

 

Inocência Manoel – Fundadora INOAR Cosméticos, Diretora de Marketing e de Inovação da empresa.