TENDÊNCIAS DE CONSUMO COSMÉTICOS

images (9)

O mercado global de cosméticos veganos têm perspectiva de crescimento de 6,3% até 2025, projetando um faturamento de US$ 208 bilhões de dólares, conforme relatório do Grand View Research, Inc.

Veganos, como já dissemos em outro post aqui no blog, são os produtos fabricados sem matéria prima de origem animal, respeitando o direito destes enquanto seres vivos. Portanto, extinguindo qualquer pratica de exploração ou crueldade animal. E como uma natureza tão vasta, em 4 estações que se renovam justamente para contribuírem no ciclo da vida, de fato, as práticas de desrespeito aos animais é a barbárie em termos de evolução.

A consciência em consumir produtos veganos obriga à indústria rever seus processos de produção, explorando e pesquisando outros ingredientes, ativos, conceitos, comportamentos e desse modo melhor atender seu público consumidor ou potencial. Isso por que cada vez mais compreendemos o delicado equilíbrio da vida, onde cada parte tem seu papel.

Detalhes sobre mercado vegano, veja o link.

http://www.cosmeticosbr.com.br/conteudo/article/mercado-global-vegano-de-cosmeticos-deve-atingir-us-208-bilhoes-ate-2025/

 

Inocência Manoel – Fundadora INOAR Cosméticos

“EU ESCOLHO REFLETIR OS TEMPOS E AS SITUAÇÕES NAS QUAIS ME ENCONTRO” – Nina Simone

HOJE

As empresas não são algo acima ou separado do social. Estão inseridas num contexto social, politico e econômico, extremamente complexo, como o brasileiro hoje. Isso faz com que nós, líderes de empresas nacionais, prestemos atenção ao que está se pensando para o futuro do país. Para além de nossos interesses, faz-se necessário garantir que os cidadãos tenham seus direitos assegurados, inclusive o de consumir, pois é do “consumo das famílias” que sobrevivem as economias, os negócios.

Especificamente, quero refletir sobre o que dizem os candidatos à presidência da República sobre incentivos à produção industrial e retomada do crescimento econômico. Tenho assistido alguns debates e entrevistas. Pouco ou quase nada se fala da indústria nacional, ciência e tecnologia, entre outras áreas estratégicas que deveriam estar sendo pensadas para um Brasil afinado com as grandes transformações tecnológicas como internet of things (internet coisas), business agility, big data, machine learning entre outras que estão alternado completamente à comunicação entre pessoas, objetos, processos e dados. Ou seja, como tudo isso afetará à indústria, assim como as redes de comunicação digital vem transformando completamente às relações interpessoais.

Nos debates e entrevistas, o que se vê é a reprodução de uma fala antiga, que nada inova em termos de gestão, de processos e principalmente em ciência e tecnologia para avançarmos rumo a um futuro mais virtuoso, que não somente resgate a esperança, mas efetive mudanças que realmente importam para o Brasil. Propostas que considerem a realidade nacional, e não cópias de modelos estrangeiros, muitos já testados e falidos em muitos países.

Proponho refletirmos sobre o contexto político porque é sobre nosso futuro, nossas vidas e de nossos negócios que recairão os resultados das eleições de 2018. E concordando com o que diz Nina Simone: “Eu escolho refletir os tempos e as situações nas quais me encontro.”

 

Assista  vídeo. São menos de 1 min e as mudanças em nossos comportamentos podem ser eternas. Vale muito, até para entender o papel de cada um no processo político, que é muito além de eleições, embora essa o coloque em evidência.

 

Inocência Manoel – Fundadora INOAR Cosméticos

COSMÉTICOS SUSTENTÁVEIS = CONSUMO CONSCIENTE

dermo 2

A INOAR tem investido em certificações de seus produtos para garantir qualidade e fidedignidade nas suas linhas vegana, orgânica e cruelty-free. Daí a importância de compreender o que são cada um desses conceitos.

Cosmético vegano
Serão considerados veganos os cosméticos que não utilizam matérias primas de origem animal em sua composição. “Um cosmético vegano não significa que ele seja natural ou orgânico. Ele pode ser inteiramente sintético e, ainda assim, continuar sendo vegano.”

Cosmético orgânico
Serão considerados cosméticos orgânicos se formulados com mínimo de 95% de matérias-primas cultivadas sem uso de agrotóxicos, numa perspectiva sustentável, de respeito à vida e natureza.

Cosmético natural
Serão considerados cosméticos naturais os formulados com mínimo de 95% do total das suas matérias-primas de origem natural, podendo os 5% restantes ser de matérias matérias-primas orgânicas e/ou sintéticas, “desde que esses ingredientes não atendam pelo nome de Parabenos, Petrolatos, Triclosan, Mercúrio, Óleo mineral, Hidroquinona, PEGs, Imidazolidinyl Urea, Diazolidinyl Urea, Lauril Sulfato de Sódio, Lauril Éter Sulfato de Sódio, BHA, BHT e Silicone. Também não podem utilizar em sua formulação qualquer ingrediente de origem animal.”

Cosmético cruelty-free
Cruelty-free, do inglês, “sem crueldade” são os cosméticos que não realizam testes em animais. “Todavia, isso não significa que não há matérias-primas provenientes de origem animal em sua composição. Ou seja, é possível ser cruelty-free, sem ser vegano.”

Sintéticos
São a maioria dos cosméticos disponíveis no mercado, que tem na sua formulação ingredientes desenvolvidos em laboratório, de origem animal, utilizam corantes, conservantes, silicones, álcool e parabenos, […] e muitos deles são testados em animais.

Certamente o tema de cosméticos sustentáveis é bem mais complexo que as descrições acima, mas, vamos aprofundando. Num contexto onde busca-se maior integração e respeito à natureza, o consumo é cada vez mais consciente de que somos parte dela, e não superior para subjuga-la, destruí-la.

 

Inocência Manoel – Fundadora INOAR Cosméticos

 

http://www.peta.org

http://www.ciclovivo.com.br

 

ÁCIDO GLIOXÍLICO – MITOS E VERDADES

Há quase uma década a INOAR revolucionou o mercado de cosmética capilar descobrindo que o ácido glioxílico (AG) possui propriedades de alisar à fibra capilar, mantendo a integridade dos cabelos, portanto, sem danos à saúde. Com os primeiros estudos, a ANVISA liberou o AG para função tamponante. Agora caminha para liberação mais ampla, reconhecendo também sua propriedade de alisante capilar, conforme temos pautado, com certa frequência, aqui no Blog. Este é o processo natural, uma vez que o AG já é reconhecido como seguro e eficiente no mundo inteiro, graças ao trabalho pioneiro da INOAR Cosméticos.

Em função da morosidade dos trâmites burocráticos de Agências Reguladoras nacionais, a INOAR exporta todos os seus produtos à base de ácido glioxílico. Em 2014, uma importante emissora de TV veiculou reportagem tendenciosa, demonizando o ácido glioxílico. Mais tarde, os entrevistados de tal matéria, desmentiram à reportagem, evidenciando uma fraude, quiçá para beneficiar à emissora, que à época passava novela no contexto de salão de beleza/produtos para cabelos. Além, é claro, de lucrar com publicidade de grandes marcas concorrentes da Inoar, no mesmo segmento. Desde então criou-se uma mística em torno do ácido glioxílico, gerando desinformação e desconfiança. Por essa razão, posto hoje (até sexta) análises sobre ácidos orgânicos, na perspectiva de contribuir no esclarecimento sobre o uso e benefício do ácido glioxílico.

_acido_glioxílico_site_produto.png 2

VERDADE – O Ácido Glioxílico é um composto orgânico da mesma família do Ácido Acético (vinagre, sim V-I-N-A-G-R-E, igual a este que ingerimos na salada todos os dias). Ácido Glicólico (o mesmo dos consultórios dermatológicos) e Ácido Oxálico (encontrado na natureza em frutas e vegetais)

grupo orgânicos

VERDADE – O ácido glioxílico é naturalmente produzido por fungos, plantas e bactérias. Como parte vital do equilíbrio do ecossistema, o ácido glioxílico é responsável por garantir o crescimento e reprodução dos organismos.

MITO – “Pranchar o ácido glioxílico sobre o cabelo libera formol”. Mito! A temperatura máxima que uma prancha pode atingir não seria capaz, sequer, de alterar à composição do ácido glioxílico.

MITO – “Ácido glioxílico e formol são a mesma coisa”. Não precisa ser químico para perceber que compostos com nomes diferentes são substâncias distintas. A única coisa que estes compostos têm em comum são às moléculas igualmente pequenas, capazes de penetrar no centro da fibra capilar. No mais, possuem classificação, pH e funções completamente diferentes.

VERDADE – Impactados pelas descobertas e pesquisas da INOAR sobre benefícios de uso do ácido glioxílico, empresas sólidas e tradicionais também lançaram produtos à base de ácido glioxílico.

VERDADE – A INOAR tem voz atuante dentro da ANVISA e luta há quase uma década pela liberação de uso no Brasil para o ácido glioxílico.

VERDADE – A INOAR tem a patente e inscrição de reconhecimento do ácido glioxílico pela COSING – Comissão Européia responsável por reconhecer ingredientes cosméticos, órgão oficial da União Europeia.

Continuamos com os artigos na perspectiva colaborativa. Isto é, estamos abertos para debater e escrever com aqueles profissionais e interessados capazes de ampliar o debate.

 

Inocência Manoel – Fundadora INOAR Cosméticos

 

Fonte: TAVARES, Letícia. Ácido Glioxílico – Mitos e Verdades. 2018. Artigo não publicado.

 

 

How 12 Female Beauty Entrepreneurs Found Funding For Their Brands

INO link

Em matéria de Alaina Demopoulos, www.popsugar.com, sobre “Como 12 Empresárias de Beleza encontraram financiamento para suas marcas.” Na sequencia, meu depoimento, em tradução livre:

Enfrentei muitos obstáculos financeiros no início. Os bancos não forneciam capital sem garantia. Na época eu não tinha nada e ninguém acreditava no meu negócio. Comprei materiais para fabricar apenas cinco litros de produto por que era tudo que eu podia pagar. Vendi um litro para pagar o dinheiro do gás, e o resto do produto eu dividia como amostras. Não havia fontes de financiamento para meu perfil. Eu trabalhei para me sustentar de segunda à segunda, trabalhando até o amanhecer. Trabalhava num espaço fora da minha cozinha. Foi, então que consegui uma fábrica para terceirizar à produção, mas isso era pouco. Coloquei um anúncio com minha foto em uma revista de grande circulação. No meu negócio eu era tudo: secretária, financeiro, vendedora e modelo. Falhei algumas vezes, mas consegui realizar meu sonho porque nunca desisti.” – Inocência Manoel, CEO e fundadora da INOAR Cosméticos.

Veja os ricos depoimentos de outras empresárias pelo mundo, no link original:

https://www.popsugar.com/beauty/photo-gallery/45131642/image/45132021/Inocencia-Manoel-INOAR